sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Nova Ponte sobre o Guaíba

Até a década de 50, a travessia do lago Guaíba, que separa Porto Alegre da região sul do Rio Grande do Sul, era feita por meio de pequenas barcas. As embarcações partiam da Vila Assunção, na zona sul da capital gaúcha, levando até o município de Guaíba cerca de 600 veículos e mais de mil pessoas por dia. Cada viagem demorava pelo menos 20 minutos, e as operações de embarque e desembarque tomavam outros 40 minutos.


A partir de 1953, as barcas já davam sinais de saturação, e começou a ser discutida uma alternativa ao sistema. Entre as possibilidades estavam uma ponte a partir da Vila Assunção, uma ponte ou túnel saindo da Ponta da Cadeia (na Usina do Gasômetro, região central da capital) e uma ponte que aproveitasse as ilhas do Guaíba - sendo esta a proposta vencedora.
O projeto foi elaborado na Alemanha, em 1954, e, após cerca de três anos de trabalho de mais de 3,5 mil operários, a Ponte do Guaíba foi inaugurada no dia 28 de dezembro de 1958, sendo a primeira das quatro pontes que compõem a Travessia Régis Bittencourt. Em 1962, o então governador gaúcho Leonel Brizola rebatizou o trecho como Travessia Getúlio Vargas.
Um dos principais cartões-postais de Porto Alegre, a Ponte do Guaíba tem como característica principal um vão móvel de 58 m de extensão e 400 t de peso, que é erguido a 33,5 m acima do nível do lago, permitindo a passagem de navios de grande porte. Trata-se da maior obra de engenharia feita no País até então, sendo a primeira ponte do Brasil a ser realizada em concreto protendido. Ao contrário do concreto armado, que usava ferros, a técnica inovadora utiliza aços especiais que comprimem o concreto, permitindo vãos maiores.


Ao todo, a Ponte do Guaíba tem 1,1 km de extensão, contando com duas faixas de rolagem em cada sentido, sem acostamento. Pela obra passa a rodovia BR-116, ligando a região sul do Estado à capital gaúcha, por onde circulam aproximadamente 40 mil veículos por dia. Cada operação de içamento do vão móvel leva, em média, de 20 a 25 minutos.
Além da Ponte do Guaíba, compõem a Travessia Régis Bittencourt as pontes Canal Furado Grande, Saco da Alemoa e a ponte sobre o rio Jacuí, todas entre os municípios de Porto Alegre e Eldorado do Sul.
Apesar de representar um marco da engenharia brasileira quando foi construída, a Ponte do Guaíba e seu vão móvel são alguns dos principais 'gargalos' de logística na produção industrial do Estado. Ao longo dos últimos 53 anos, com o crescimento do movimento de navios que abastecem o Polo Petroquímico de Triunfo, na região metropolitana de Porto Alegre, aumentou também a frequência com que o vão móvel é içado.


Segundo Luiz Domingues, vice-presidente do Movimento Ponte do Guaíba, atualmente o vão móvel apresenta uma média de 4 a 5 içamentos por dia. A paralisação da rodovia por pelo menos 20 minutos a cada manobra, aliada a seguidas interdições da ponte por mau funcionamento do sistema de içamento, causa grandes congestionamentos na região, limitando o escoamento da produção local.

Ponte nova

Após anos de articulação política de representantes de municípios da região metropolitana de Porto Alegre e da região sul do Estado, a presidente Dilma Rousseff anunciou, no dia 13 de dezembro de 2011, a construção de uma segunda ponte no lago Guaíba. A obra, orçada em R$ 900 milhões, será custeada totalmente com recursos públicos, sem a construção de uma nova praça de pedágio. A previsão do governo é de que a nova travessia seja concluída até 2016.
Saindo da rua Dona Teodora, a cerca de 1 km da atual Ponte do Guaíba, a nova ponte se estenderá por 1,9 km, em um complexo viário de 8 km. Cada sentido da via terá duas pistas e uma faixa de segurança e acostamento, havendo a possibilidade de construção de uma terceira pista no futuro.
A nova ponte terá um vão livre de 36 m de altura, projetado com base na maior cheia já registrada no Guaíba, que vai permitir que as embarcações transitem sem necessidade de paralisar o trânsito, como ocorre com a ponte atual.


quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Criatividade sem fim: Artista vietnamita transcreve livros em grãos de arroz

O artista vietnamita Trong Nguyen tem um jeito bastante peculiar de transformar grandes obras da literatura. Em seu trabalho “Library” (Biblioteca), iniciado em 2007, ele transfere o texto de obras para grãos de arroz. 

Cada grão branco representa uma palavra escrita com tinta, e grãos dourados trazem o título do capítulo. Cada envelope mostra de que obra foi extraída o excerto, como “A Câmara Clara”, de Roland Barthes, e comportam um capítulo inteiro.




Simplesmente fantástico o trabalho deste artista. PARABÉNS!



quinta-feira, 20 de outubro de 2011

LÍBIA LIVRE!!!!!


Um povo é feito de esperança.

Esperança é feita de desejos. 

Desejos são realizados pelas mãos daqueles que não desistem. 

Viva a brava perseverança do povo Líbio! 

Liberdade aos oprimidos e vida longa ao pensamento daqueles que não se deixam por entregar!



Que o futuro da Líbia seja de Paz!
Salam Aleikum!

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Oskar Coester: um inventor gaúcho

Você já parou pra se perguntar de quem foi a ideia do aeromóvel que está parado às margens do Guaíba, em Porto Alegre? 
Essa invenção saiu de uma mente gaúcha. O pelotense Oskar Hans Wolfgang Coester, nascido em 26 de setembro de 1938. Coester trabalhou por muitos anos na antiga VARIG. Além disso, é fundador do Grupo Coester, integrado pela Coester Automação S/A. 
O gaúcho ficou famoso pelo projeto do aeromóvel, que infelizmente, não foi levado adiante pelos Governos de Porto Alegre.


O projeto foi levado até o outro lado do mundo, na Indonésia. A capital Jacarta foi a escolhida para receber este meio de transporte limpo e rápido. 

No vídeo abaixo, pode-se ver como deu certo o projeto de Coester no país asiático. 

Já neste vídeo a seguir, é o aeromóvel da capital gaúcha, no início em que foi implantado. 

Em 2011, o projeto foi retomado em Porto Alegre. Está sendo construída uma linha na extensão entre o Aeroporto Internacional Salgado Filho e a Estação Aeroporto do Trensurb.  

Esperemos que futuramente nossos governantes olhem para a importância de termos em nossas cidades, meios de transportes que não poluam e tenham um custo bem menor a longo prazo para os cofres públicos. Um aeromóvel, além de transitar através de elevados, o que deixa o espaço livre abaixo de onde passa, não é preciso se importar com buracos em asfalto, pedestres atravessando em sua frente, semáforos, engarrafamentos...Enfim, um meio prático e bonito não somente de se locomover, mas também, de apreciar a  paisagem. 


quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Coreia do Sul e Rússia contra pedófilos

Rússia e Coréia do Sul tomarão medidas drásticas contra a pedofilia. 


Na Coréia o parlamento autoriza castração química de pedófilos. Os condenados receberão injeção que diminuirá o desejo sexual. O parlamento sul-coreano permitiu que juízes apliquem a sentença principalmente homens que abusaram de menores de 16 anos. A lei ainda precisa ser assinada pelo presidente do país.


Na Rússia, mais um projeto de lei de combate à pedofilia foi encaminhado para a Duma Estatal (a Câmara Baixa do Parlamento russo). O autor do projeto é o Deputado Anton Belyakov, que já havia proposto a castração química de pedófilos reincidentes. O novo documento contempla, entre outras propostas de impacto, a criação de cadastro unificado e aberto à população de todos os pedófilos, bem como o monitoramento desses criminosos pelo sistema de satélites.


A locomoção de pedófilos, após o cumprimento de respectivas penas, deverá ser controlada através do sistema russo de navegação por satélite, Glonass, e um rastreador eletrônico irremovível – segundo a proposta do projeto de lei. De acordo com o relator do projeto, medidas de controle da locomoção de pedófilos são utilizadas nos EUA, Estônia e Coreia do Sul. Além disso, esse tipo de rastreador já é utilizado na Rússia em casos de pena com restrição de trânsito.


“Além de controlar os movimentos do pedófilo, no sentido de tomar medidas em caso de permanência prolongada deste nas proximidades de instituições infantis, esse tipo de rastreador possibilitará aos cidadãos identificar o criminoso. Por isso eu acho que esse dispositivo deve ser de cor forte e impossível de esconder com a roupa. Uma coleira poderia ser a solução ideal...”, explicou o deputado, que também defende que as autoridades locais devem alertar os pais e as instituições de ensino quando um pedófilo se instala na vizinhança. Tenho certeza de que essas medidas, em conjunto com a castração química, possibilitarão baixar para o mínimo os casos de reincidência de casos de pedofilia”, concluiu Belyakov.



quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Como entrar nas Universidades em alguns países

Você já pensou como deve ser para ingressar em algumas Universidades em países como Chile, EUA ou no Japão?


Chile
A Prueba de Selección Universitaria (PSU) do Chile se assemelha ao Enem brasileiro e ao SAT americano. Aplicado desde 2003, o teste consiste em quatro provas, sendo duas obrigatórias: línguas e comunicação, que formam uma prova, e matemática. Há ainda duas eletivas: história e ciências sociais, e ciências, que engloba física, química e biologia.

As notas da escola secundária também são levadas em conta no processo. Cada universidade dá pesos diferentes para os resultados dos vários exames.

Criada para unificar o processo seletivo nas universidades, em substituição ao Sistema de Ingresso à Educação Superior (SIES), a PSU não é uma unanimidade no país, uma vez que estudantes com maior poder aquisitivo, especialmente aqueles que estudaram em escolas privadas, têm mais chances de obter vagas nas melhores universidades chilenas.

China
O país mais populoso do mundo tem uma forma de seleção similar à utilizada no Brasil, com o tradicional vestibular por cursos sendo aplicado ao final do ensino médio. As principais diferenças se aplicam aos conteúdos: a prova conta com questões de chinês, uma língua estrangeira e matemática, além de uma quarta matéria, que varia de acordo com o curso escolhido pelo estudante.

Os cursos mais concorridos nos últimos anos têm sido Economia e Informática.

Coreia do Sul
Entrar em uma das universidades conhecidas pela sigla SKY - Universidade Nacional de Seul, Universidade da Coreia e Universidade Yonsei - é a meta de 10 entre 10 estudantes sul-coreanos. A tríade compõe um seleto grupo das melhores instituições do país, com vestibulares dificílimos que podem durar até 10 horas.

A prova é levada tão a sério que gera um planejamento entre policiais e guardas de trânsito para organizar o fluxo de pessoas nas cidades. Toda essa mobilização por causa de uma prova se justifica: na maioria dos casos, o ingresso na universidade determina onde o jovem vai acabar trabalhando e o salário que terá pelo resto da vida.

Dinamarca
Após os nove anos de primary and lower secondary school (equivalentes aos nossos ensino fundamental e médio, respectivamente), o estudante dinamarquês passa por uma extensão do secondary school, com duração de três anos e conteúdos variados de acordo com a área profissional que ele procura.

Concluída essa etapa, é hora de encarar o curso superior, que, na Dinamarca, tem três focos. O mais básico deles trata-se de um ciclo curto, que seria o equivalente aos cursos técnicos no Brasil. Essa formação habilita para funções como eletricista, técnico de laboratório e engenheiro mecânico. No curso superior de médio-termo, o aluno estuda durante três ou quatro anos e pode almejar cargos como professor, educador social, enfermeiro ou engenheiro.

Por último, há curso superior de longo-termo. São os programas de educação superior ministrados pelas universidades ou outras instituições de igual porte. Com tempo total de curso entre quatro e cinco anos (mais três de PHD, caso ele queira especializar-se), é o tipo de formação exigida para se tornar dentista, engenheiro especializado, doutor ou professor de ensino superior. O ingresso nesses cursos pode ser feito com base na grade escolar do aluno ou com a aplicação de algum exame específico, caso de faculdades como jornalismo e design.

Estados Unidos
Para ingressar em uma universidade americana é necessário fazer o Teste de Aptidão Escolástica (SAT, na sigla em inglês). A prova apresenta questões de apenas três assuntos: matemática, leitura crítica e redação. Caso tenha obtido nota suficiente, após o teste o estudante escolhe o curso e a universidade em que quer estudar.

Além do SAT, algumas universidades também exigem o SAT II, que é mais complexo e pode avaliar uma série de matérias estudadas durante a High School (ensino médio americano), como física, química e línguas estrangeiras, e outras solicitações, como histórico escolar da High School, cartas de recomendação de professores, portfólio com atividades curriculares e entrevista com o aluno.


França
Na França, o acesso ao ensino superior é garantido a todos os estudantes do país. Após a conclusão do colégio, os alunos prestam um exame chamado Baccalauréat (também conhecido como le Bac), que cobra conhecimentos variados, de acordo com o curso que o estudante pretende seguir na universidade.

Todas as universidades francesas passam por avaliações periódicas, o que impede que haja grandes disparidades na qualidade entre elas, uma vez que todas são públicas e apresentam anuidades baixas, entre 150 e 300 euros.

"Além das universidades, existem as Grandes Escolas, que oferecem um ensino mais focado nas áreas de engenharias, artes e negócios. Enquanto elas primam por uma formação mais direta para o mercado de trabalho, as universidades prezam mais pela pesquisa acadêmica. Porém, o ingresso nessas escolas especializadas é mais rigoroso e restrito, variando de acordo com a instituição", detalha Carla Ferro, coordenadora de promoção do Campus France, serviço de informações sobre os estudos superiores na França vinculado aos ministérios franceses da Educação e das Relações Exteriores.

Inglaterra
Após a conclusão do Secondary Education (equivalente ao Ensino Médio), o estudante presta uma prova chamada General Certification of Secondary Education (GCSE) para comprovar a conclusão. Após, caso ele decida cursar uma universidade, serão necessários mais dois anos de estudos em uma espécie de extensão do colégio com matérias específicas para a faculdade desejada. Posteriormente, é preciso prestar outra prova A-Level para avaliar em qual universidade e curso o estudante estará apto a ingressar. Quanto maior o número de "A", nota máxima na prova, maiores as chances dele escolher o local em que vai estudar.

"Atualmente, está mais difícil entrar em uma universidade aqui no Reino Unido, seja pelo alto custo, de 9 mil libras ao ano (em torno de R$ 23,9 mil), ou pela fortes exigências das universidades", comenta o inglês Mark Tinklin, graduado em jornalismo na Universidade de Sheffield.

Itália
Na Itália, todos os cidadãos têm acesso à universidade de maneira igual, o único pré-requisito é possuir o diploma de conclusão do Secondaria di secondo grado (ensino médio). Para os cursos mais concorridos na Itália, como Medicina, Odontologia e Arquitetura, algumas universidades podem exigir um exame para admissão, mas em um grau muito menos concorrido que o das principais universidades brasileiras, por exemplo.

Uma curiosidade a respeito da aplicação dos testes pelas universidades é o fato de a maior parte deles ser oral, e não escrito.

Japão
O Japão tem um dos vestibulares mais difíceis do mundo. A prova é estruturada em duas fases, compreendendo as seguintes matérias: inglês, matemática, língua e literatura japonesa, mais duas provas em ciências (como física e química) e duas de estudos sociais (história geral e do Japão). Somente os estudantes que passam na primeira fase podem prestar a segunda prova.

A grande dificuldade é dominar todos os assuntos que caem na prova, uma vez que as universidades exigem mais daquilo que é ensinado nas salas de aula do ensino médio.

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

China: US$ 6 mil para casar com virgens


Uma das economias emergentes do Século XXI, está a procura de mulheres para casar, e pagam bem!  Na China a diferença em números entre homens e mulheres é alarmante. Muitos homens estão cruzando as fronteiras atrás de sua alma gêmea. Vietnã e Brunei são destinos comuns. Lá, os chineses chegam a pagar 6 mil dólares por uma mulher virgem que tope casamento, de acordo com a revista "Time". 


E a situação aquece a economia do Vietnã. A cada mês são criadas no país novas agências especializadas em recrutar candidatas para casamento com chineses e taiwaineses com maior disposição financeira. O contrato tem até seguro caso a mulher decida fugir em até um ano de matrimônio. Para as vietnamitas, casar-se com um chinês é a esperança de abandonar uma vida de pobreza e sem perspectivas - o que, muitas vezes, acaba em prostituição.


Uma agência faz propaganda da mulher vietnamita... "Ela é a esposa ideal: bonita, limpa a casa e é obediente". As agências expõem as mulheres como se fossem produtos vivos em uma vitrine. Ficam sentadas e comportadas para o deleite dos ávidos compradores. Muitas acabam vítimas de abusos.
 

Preve-se que a China tenha 24 milhões de solteiros em 2020. Com um comunismo cada vez mais capitalizado na terra de Mao Tse-tung, as mulheres passaram a ser mais exigentes e só estão se casando se o pretendente tenha onde morar, possua carro e uma boa renda.


Em alguns anos, será Porto Alegre...a falta de homens no mercado fará as Porto-alegrenses buscarem homens onde?  Na China???????


Biblioteca em miniatura




Em épocas de tecnologia, no qual ligamos um computador e temos livros online de diversas classes diante de nossos olhos, um aposentado húngaro chamado Jozsef Tari, tem mais de 4500 miniaturas de livros em sua casa. Ele coleciona livros, que possuem aproximadamente 76 mm (3 polegadas) de comprimento, desde 1972. Os mais antigos  da coleção tem mais de 100 anos. 









Fonte:Blog: ÜberGeek


Tintin em 3D!!!!!

O cineasta americano Steven Spielberg, cuja adaptação para o cinema de "Tintin" é um dos filmes mais esperados do ano, prometeu aos fãs do destemido repórter "mistério, investigação e aventura", e uma história de "amizade e lealdade".

Em um comunicado dos estúdios Paramount, que distribuem o filme, produzido pela Sony-Columbia, Spielberg conta que descobriu o personagem em 1981, por causa da estreia do filme "Os Caçadores da Arca Perdida". "Li uma crítica do filme em uma revista francesa, que citava Tintin", explica. Spielberg, então, comprou um dos livros do personagem de Hergé. "Desde a primeira leitura, soube que Tintin e eu estávamos destinados a trabalhar juntos, de uma forma ou de outra", conta o cineasta.

Em 1983, Spielberg entrou em contato com Hergé, que pareceu animado para trabalhar com ele, mas o escritor morreu antes do encontro. A viúva, Fanny, liberou para o cineasta os direitos de levar o personagem para o cinema.



Spielberg demorou quase 30 anos para concluir o projeto, porque não queria um filme com atores de carne e osso ou um desenho animado. O diretor de "ET" esperou o desenvolvimento da tecnologia de "motion capture", em que os movimentos dos atores dão vida a personagens digitais por meio de sensores, como nas criaturas azuis de "Avatar".

"A interpretação através da captura de movimentos requer uma expressão maior dos sentimentos do personagem, de forma que buscamos atores naturalmente expressivos", conta Spielberg. O britânico Jamie Bell (que interpretou "Billy Elliot" em 2000) foi escolhido para dar vida a Tintin, e Andy Serkis ("Gollum" de "O Senhor dos Anéis"), para encarnar o "Capitão Haddock". Daniel Craig (atual "James Bond") será "Rackham, o Terrível". Milu, o fiel amigo de quatro patas de Tintin, é o único personagem de cinema totalmente digital, baseado nas aventuras "O Caranguejo das Pinças de Ouro", "O Segredo do Licorne" e "O Tesouro de Rackham, o Terrível". O filme, em 3D, foi produzido pelo diretor de "O Senhor dos Anéis", Peter Jackson, cuja empresa WETA Digital ficou responsável pelos efeitos especiais. "As Aventuras de Tintin" estreará em 26 de outubro na Bélgica, terra natal do célebre personagem. Na América do Norte, a estreia está prevista para o Natal.


Chade: pobre esquecido.


O Chade, entre muitos outros países do continente africano,  enfrenta uma crise humanitária "de dimensões dramáticas" devido à falta de alimentos provocada pelas poucas chuvas, a epidemia de cólera e o retorno em massa de milhares de cidadãos do país que estavam na Líbia.


Em entrevista coletiva realizada nesta quinta-feira, dia 15 de setembro de 2011, em Genebra, Suíça, o coordenador humanitário das Nações Unidas no Chade, Thomas Gurtner, ressaltou, apesar deste cenário, os avanços conquistados em segurança nos últimos dois anos, e a intenção das autoridades do país em auxiliar a população mais necessitada.


O país, que fica na região do Sahel, é fortemente afetado pela fome, já que tem cerca de 1,5 milhão de pessoas desnutridas e uma taxa de desnutrição infantil severa de 20%.






Além disso, a chegada de emigrantes da Líbia pressiona ainda mais o Sahel, já que mais da metade das 80 mil pessoas que retornaram ao Chade durante o conflito líbio são provenientes desta região. Gurtner esclareceu que a crise alimentícia não chega aos níveis do Chifre da África porque várias agências da ONU estão há 18 meses trabalhando no país, onde criaram 200 centros de alimentação suplementar e conseguiram manter os níveis de desnutrição.


Outro problema do Chade, que está entre os cinco países mais pobres do mundo, é a epidemia de cólera sem precedentes que vive neste momento, deixando cerca de 13,5 mil pessoas afetadas e 400 mortes. "Não houve uma epidemia de cólera semelhante desde 1991, que contaminou 14 mil pessoas, quase o mesmo que agora, com a diferença que se prevê que o número de doentes ultrapasse os 15 mil à medida que a temporada de chuvas avance", explicou Gurtner. Também há focos de cólera em países vizinhos como Camarões, Níger e Nigéria.


O coordenador humanitário da ONU no Chade ressaltou que o grupo populacional mais vulnerável a todos estes problemas é o composto por cerca de 180 mil refugiados internos no país, que surgiu como consequência da guerra civil entre 2007 e 2009.


No Chade também vivem cerca de 250 mil refugiados procedentes de Darfur e 130 mil procedentes da República Centro-Africana, que, no entanto, habitam acampamentos um pouco melhor equipados com serviços de água e saneamento em relação aos que vivem os refugiados.


"É fundamental que a comunidade internacional seja alertada sobre a crise humanitária de proporções dramáticas que o Chade viverá em poucos meses, caso não atuemos agora", salientou Gurtner.

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Brasil: futuro lar de terroristas.


Alegria de brasileiro dura pouco mesmo. Pelo menos é o que um especialista e professor da Universidade de Haifa em Israel diz. Gabriel Weimann, especialista em terrorismo (em fazer ou estudar...fica a dúvida!) estimou que o Brasil poderá se tornar um alvo preferencial de terrorismo. De acordo com o acadêmico, esta condição se deve à posição econômica cada vez mais privilegiada do País, ao fato de sediar grandes eventos esportivos e à sua exclusão social."O Brasil tem populações frustradas e infelizes, alguns de seus cidadãos estão cheios de frustração e ódio porque se sentem alienados. É um território explorável pelas organizações terroristas, que recrutam pessoas deste perfil", disse Wimann. Ele citou a Copa do Mundo e as Olimpíadas, de cujas próximas edições o Brasil sede, em referência à ação de extremistas nos Jogos Olímpicos de Munique, na Alemanha, em 1972.
 
Em sua exposição, o israelense alertou para a nova fase em que se encontra a maior organização terrorista Al-Qaeda após a morte de Osama Bin Laden e sua reposição por Ayman al Zawahiri, segundo ele "mais sofisticado" que seu antecessor. "A Al-Qaeda precisa mostrar que ainda é capaz de atuar e ser perigosa e a primavera árabe e o vácuo político criado por este acontecimento pode ser o cenário ideal para seu ressurgimento", alertou.
 
Weimann palestrou na sociedade Hebraica, em São Paulo, por ocasião do aniversário de 10 anos dos ataques TERRORISTAS do 11 de setembro ( o dos EUA, não o do Chile, que ninguém fala). Também falaram o ex-ministro da Reforma Agrária, Raul Jungmann, que alertou para o fato de que o Brasil ainda não tem uma legislação que tipifique o crime de terrorismo. "Temos a ambição de falar em um assento no Conselho Permanente de Segurança da ONU e bloqueamos este assunto. É esquizofrênico", disse Jugmann.
 
É muita sacanagem, nos dão Copa, Olimpíadas, Miss Universo e também, um papinho de que temos uma pré-disposição para terroristas. Realmente, vivemos num mundo doente. "Eles" enxergam coisas em tudo e em todos...Até em nós. Isso talvez seja por termos tanta mistura em nosso DNA - italianos, portugueses, africanos e judeus...



domingo, 11 de setembro de 2011

A rua mais bonita do mundo: Se essa rua...se essa rua fosse nossa...Mas é!

Aventure-se a digitar no Google: "rua mais bonita do mundo". O resultado da busca será de mais de 12.000.000. E dará um resultado que Porto Alegre se orgulha, e não é coisa de porto-alegrense metido a achar que tudo daqui é melhor do que no resto do mundo, ter a rua mais bonita do mundo! Seu nome é: RUA GONÇALO DE CARVALHO, localizada no Bairro Independência, atras do Shopping Total na capital gaúcha.





Este belo túnel verde é preservado pela cidade desde 2006 quando recebeu o tombamento como Patrimônio Histórico, Cultural, Ecológico e ambiental. Para quem anda pela rua, por exemplo, no verão escaldante da cidade, pode notar o clima agradável que as árvores trazem aos transeuntes.

É um prêmio digno a capital cidade mais arborizada do país. Um esforço dos moradores da localidade para a preservação da natureza e da história do local e também, um exemplo para o mundo de que o concreto e a natureza podem viver em harmonia.

sábado, 6 de agosto de 2011

Alma brasileira

Já parou para pensar que brasileiro reclama de tudo? Do Presidente...Do patrão...Do vizinho...Da corrupção...Das condições errôneas em que inúmeras áreas sociais do país se encontram (educação, saúde, por exemplo). Reclamamos do Mensalão. Do circo que é o Congresso em Brasília. Dos milhões roubados dos cofres públicos e ninguém é punido...Mas será que reclamamos por estarmos indignados de verdade ou somente da boca pra fora? É algo subjetivo?...Pois é...Abaixo dá para se pensar se nossas iras contra tanta coisa errada que vimos diante de nossos olhos é passível ou se, nós, povo, somos também parte desta alma corrupta brasileira. 


O Brasileiro é assim:

A- Coloca nome em trabalho que não fez.

B- Coloca nome de colega que faltou em lista de presença.

C- Paga para alguém fazer seus trabalhos.

1. - Saqueia cargas de veículos acidentados nas estradas.

2. - Estaciona nas calçadas, muitas vezes debaixo de placas proibitivas.

3. - Suborna ou tenta subornar quando é pego cometendo infração.

4. - Troca voto por qualquer coisa: areia, cimento, tijolo, e até dentadura.

5. - Fala no celular enquanto dirige.

6. - Usa o telefone da empresa onde trabalha para ligar para o celular dos amigos (me dá um toque que eu retorno...) - assim o amigo não gasta nada.

7. - Trafega pela direita nos acostamentos num congestionamento.

8. - Para em filas duplas, triplas, em frente às escolas.

9. - Viola a lei do silêncio.

10. - Dirige após consumir bebida alcoólica.

11. - Fura filas nos bancos, utilizando-se das mais esfarrapadas desculpas.

12. - Espalha churrasqueira, mesas, nas calçadas.

13. - Pega atestado médico sem estar doente, só para faltar ao trabalho.

14. - Faz "gato" de luz, de água e de tv a cabo.

15. - Registra imóveis no cartório num valor abaixo do comprado, muitas vezes irrisórios, só para pagar menos impostos.

16. - Compra recibo para abater na declaração de renda para pagar menos imposto.

17. - Muda a cor da pele para ingressar na universidade através do sistema de cotas.

18. - Quando viaja a serviço pela empresa, se o almoço custou 10, pede nota fiscal de 20.

19. - Comercializa objetos doados nessas campanhas de catástrofes.

20. - Estaciona em vagas exclusivas para deficientes.

21.. - Adultera o velocímetro do carro para vendê-lo como se
fosse pouco rodado.

22. - Compra produtos pirata com a plena consciência de que são pirata.

23. - Substitui o catalisador do carro por um que só tem a casca.

24. - Diminui a idade do filho para que este passe por baixo da roleta do ônibus, sem pagar passagem.

25. - Emplaca o carro fora do seu domicílio para pagar menos IPVA.

26. - Frequenta os caça-níqueis e faz uma fezinha no jogo de bicho.

27. - Leva das empresas onde trabalha, pequenos objetos, como clipes, envelopes, canetas, lápis... como se isso não fosse roubo.

28. - Comercializa os vales-transporte e vales-refeição que recebe das empresas onde trabalha.

29. - Falsifica tudo, tudo mesmo... só não falsifica aquilo que ainda não foi inventado.

30. - Quando volta do exterior, nunca diz a verdade quando o fiscal aduaneiro pergunta o que traz na bagagem.

31. - Quando encontra algum objeto perdido, na maioria das vezes não devolve.



A corrupção começa aonde...

Ficamos pasmos com escândalos como o mensalão, obras superfaturadas, dinheiro em meia, cueca...

E os políticos, saíram de onde? Não são do meio desse mesmo povo que os puseram lá, ou não? O Governo não é reflexo de um povo?
Temos o direito de reclamar do que, afinal? A revolução na política, como se fala tanto, não deve ser feita, pelo simples fato que o problema não é o sistema político em si. E sim, a base de tudo: o povo. É o pior de tudo é que somos assim, ou a maioria é. Quem não se identificou com pelo menos 1 item destes tantos citados?

Desta maneira, a mudança deve iniciar por nós mesmos. Temos que ser exemplo para nós mesmos. Não devemos nos surpreender ao ver uma notícia de alguém que encontrou dinheiro e o devolveu ao dono. Isso deve ser algo corriqueiro em nosso cotidiano. E, infelizmente, isso vira notícia por ser algo quase que inacreditável. Não devemos nos alegrar por ludibriar alguém, às vezes, em 10 centavos.



A mudança deve começar dentro de nós. Devemos pensar em nossos valores, em nossas atitudes.

Pense nisso!

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Alteração geológica do Planeta Terra: Rachadura surge em deserto no Continente africano

Hoje recebi um email de um conhecido que é geógrafo e fiquei abismada com o que vi e decidi postar aqui no Blog. O email é sobre uma notícia vinculada em um site alemão a respeito de Vulcões intraoceânicos que estão em erupção e a abertura de uma fenda de vários metros que está dividindo a África em duas partes. Com isso, o Oceano Indico está entrando, onde antes era deserto. Os cientistas estão espantados com a rapidez deste acontecimento e dizem que o solo já apresenta todas as características de solo de fundo de mar, só falta a água.


Fenda sofre um processo vulcânico praticamente igual ao que ocorre no fundo dos oceanos. Rachadura na etiópia tem 56 km de comprimento e pode dar origem a um novo oceano.


Uma equipe internacional de cientistas diz que uma rachadura existente no solo da Etiópia representa, provavelmente, a formação de um novo oceano. A fenda, que tem 56 km de comprimento, sofre um processo vulcânico praticamente igual ao que ocorre no fundo dos oceanos. A rachadura se abriu em 2005, quando um vulcão chamado Dabbahu entrou em erupção, derramando lava no local. Apartir daí, começou a aumentar o tamanho da fenda nas duas direções. Em poucos dias o "buraco" já tinha praticamente o mesmo tamanho que tem hoje.



Em um estudo publicado na revista científica Geophysical Research Letters, pesquisadores dizem que o objetivo era entender se o que está acontecendo na Etiópia acontece também no fundo dos oceanos, onde, dizem eles, é praticamente impossível ir. Agora eles confirmaram que isso é verdade. Estudiosos da Etiópia, Estados Unidos, Inglaterra e França estão envolvidos no projeto.


A ficção científica voltou a virar realidade na semana passada, com um anúncio feito por cientistas da universidade de Oxford. Eles estão monitorando uma grande rachadura que surgiu na crosta do nosso planeta, depois de um terremoto ocorrido na África, em setembro do ano passado.



A rachadura está crescendo com uma velocidade sem precedentes e é a maior já vista em séculos. Com 60 quilômetros ela pode chegar ao Mar Vermelho, separando a Etiópia e a Eritréia do resto do continente africano e criando um novo oceano. Mais de 2,5 quilômetros cúbicos de lava incandescente já brotaram da rachadura, o suficiente para encher mil estádios de futebol.



Essas placas deslizam umas de encontro às outras, provocando terremotos e criando novas cadeias de montanhas. Quando duas placas se separam um continente pode se fragmentar e um oceano surgir no meio. Foi assim que nasceu o Oceano Atlântico, quando a América se separou da África, há 200 milhões de anos.



NASCIMENTO - O mesmo fenômeno está acontecendo agora perto da região conhecida como "o chifre da África". Para o cientista Tim Wright e sua equipe da universidade de Oxford, trata-se de uma oportunidade única de observar o nascimento de um novo mar, mapeando o avanço da rachadura com imagens do satélite europeu Envisat. A pesquisa foi publicada na famosa revista científica "Nature" e os dados preliminares indicam que a Etiópia e a Eritréia estarão separadas do resto da África dentro de um milhão de anos.





Daí que ninguém precisa se preocupar com as conseqüências desta fenda no mundo. A mudança climática global é muito mais urgente e pode afetar nossa civilização dentro de menos de 50 anos, ao contrário das mudanças geológicas que levam milênios para produzirem grande mudanças. Toda aquela região do oeste e noroeste africano sempre foi marcada por intensa atividade vulcânica. Foi lá, num vale vulcânico chamado de Rift Valley pelos cientistas, que a espécie humana surgiu e se espalhou para o resto do mundo. Os paleontólogos que fazem pesquisas na região encontram camadas de cinzas depositadas por intensas erupções que aconteceram há milhões de anos.
Terremotos que causaram as fissuras e os dias


Date - Events - Magnitude

14 Sep 2005 - 1 - 4.6

20 Sep 2005 - 2 - 5.5

21 Sep 2005 - 16 - 4.9

22 Sep 2005 - 12 - 4.9

23 Sep 2005 - 9 - 4.8

24 Sep 2005 - 29 - 5.6

25 Sep 2005 - 42 - 5.2

26 Sep 2005 - 9 - 5.2

27 Sep 2005 - 1 - 4.5

28 Sep 2005 - 5 - 5.1

29 Sep 2005 - 2 - 4.8

01 Oct 2005 - 1 - 4.5

02 Oct 2005 - 1 - 5.0

04 Oct 2005 - 1 - 4.5
 

Outra região semelhante, mas muito mais perigosa é o chamado Cinturão de Fogo do Pacífico, perto do sudeste asiático. Lá, a crosta terrestre está se abrindo no fundo do mar, o que provoca abalos submarinos capazes de gerar ondas gigantes, os tsunamis, como os que atingiram recentemente a Indonésia. Não há nada que a humanidade possa fazer para deter esses processos de movimentação da crosta do Planeta. As populações que moram nessas regiões geologicamente ativas podem apenas se precaver, instalando bóias de alerta contra tsunamis e evitando morar perto dos vulcões e das fendas em atividade, como esta da África.

Como cresce o fundo do mar: As placas que formam a crosta do nosso planeta flutuam como balsas em cima de um oceano de magma, ou rocha derretida a mais de mil graus de temperatura. Assim, sempre que uma fenda se abre, a lava brota do interior do planeta, preenchendo rapidamente a abertura. Quando a lava esfria, ela se solidifica formando uma nova crosta no lugar da que se partiu. O fundo do mar cresce deste modo, com a América do Sul e a África se afastando gradualmente, enquanto a rachadura no meio do oceano vai sendo preenchida com camadas de um novo solo marinho.

No caso da fenda na África, o novo solo formado no interior da fenda vai ficar abaixo do nível do mar, provocando a gradual invasão das águas do Mar Vermelho e formando um novo oceano. Isso faz com que a geografia do planeta mude gradualmente ao longo das eras. Se um viajante do tempo chegar na Terra, daqui a 250 milhões de anos, vai ter que desenhar um novo mapa do mundo. Porque provavelmente a Califórnia já terá se separado dos EUA, a Etiópia do resto da África e é provável até que a América Central tenha se fragmentado, criando um braço de mar a unir o Atlântico e o Pacífico.
Relamente, a notícia é de se espantar, e, infelizmente, não é divulgada, por enquanto, nos meios de Comunicação em Massa. Fica no ar, uma pergunta: O que estará po vir?

sábado, 30 de julho de 2011

Copa de 2014

Já sinto futebol no ar...A Copa do Mundo FIFA de 2014, começou para o Brasil hoje, pelo menos é o que parece, com a "festa" da escolha das chaves para as Eliminatórias do mundial que ocorrerá pela segunda vez em Terras Brasilis,  (porque as obras que são essenciais...nada...). A cerimônia contou com a nata da politicagem-futebolística de diversos países. Já de início, o francês e presidente da FIFA, o Godfather, Joseph Blatter, pediu para nós, ou melhor, aqueles que nos representam, os políticos, que façamos uma Copa do Mundo bem feita! Mas nem precisa pedir, né Monsieur Blatter. Conseguimos mostrar várias de nossas características Tupiniquins durante o evento. 


A começar pelo tempo de duração da cerimônia que era para ser de 105 minutos e foi mais de 2 horas...Nossas músicas também foram exaltadas por nossos artistas, Ivete Sangalo e o Master Internacional Brazilian Singer, Ivan Lins (para quem não sabe, Lins é um dos cantores mais conhecidos mundo a fora nascido no Brasil ). Porém, nem nossa malemolência musical conseguiu deixar africanos, europeus e asiáticos "animados", o retrato era tédio...Até nuestros hermanos argentinos dormiram (Julio Grondona, Presidente da AFA, estava sonhando durante a cerimônia, talvez sonhando com o novo Técnico da Argentina).


O evento custou a bagatela de 30 milhões! 30 milhões gastos em 2 horas. Dinheiro que, por cima, poderia ter sido investido para comprar remédios para os Postos de saúde. Ou arrumar os inúmeros telhados de escolas pelo Brasil que quando chove, as crianças tem aula em meio a bacias e baldes, para conter a água que cai - isso quando chove pouco.

Quando nos deparamos um esse valor, ficamos de cara, porque sabemos que isso é uma quantia que poderia ser gasta com coisas mais importantes, isso não tem dúvida. Não somos europeus. Lá as necessidades são outras. Aqui ainda necessitamos do básico: água encanada, esgoto, moradia, alimentos, educação e saúde dignas. São 11 milhões de brasileiros vivendo em condições como as dos países mais pobres do mundo e abaixo da Linha de Pobreza estabelecida pelas Nações "EUA & Co" Unidas. 


Para compararmos a dimensão da miséria no Brasil, é como se toda a população de países como Portugal, Grécia, Bélgica, Cuba, República Tcheca e Tunísia, por exemplo, já que são países com uma média de 11 milhões de habitantes, vivessem em condições sub-humanas. Não podemos negar, que para o Brasil, uma Copa do Mundo, enaltece nosso ego, mas para que, realmente, queremos isso, se o que está embaixo do nariz de nossos governantes, é ignorado por eles?


Mas a Copa trará muita gente para a Terra da Alegria, até porque, nossos conhecidos por sermos um povo hospitaleiro, querido e feliz. Não importa se o Governo rouba, se a roupa que usamos é cara porque importamos algodão (mesmo que sejamos um dos maiores produtores desta matéria-prima, mas a vendemos para o exterior, por um preço mais atrativo do que o nacional) ou se as frutas que comemos é o refugo do que é mandado a países desenvolvidos (mesmo assim é um absurdo o preço - porque a máxima " a preço de banana", há muito tempo já não é bem assim...é mais barato comprar banana na Argentina do que aqui!) Tudo está invertido neste país e ELES terão de provar de que somos capazes de gastarmos uma montanha de dinheiro para que os OUTROS desfrutem do dinheiro retirado e roubado dos NOSSOS bolsos para que esteja tudo pronto para 2014.

Não importa ao mundo saber que tem gente que passa fome, crianças escravas, hospitais lotados de doentes no Brasil, ELES virão apreciar o mais lindo e amistosos esportes do planeta. Uma vez que só o futebol consegue unir pobres e ricos, amigos e inimigos em uma só voz. Após o domingo da Final, a segunda virá e nossa rotina continuará a mesma...E o Brasil...Esse já não sei...Algo mudará....Pelos menos os estádios de futebol ficarão para nós curtimos nossos estaduais com ingressos a preços exorbitantes. A mudança não virá com a Copa do Mundo, ela virá através de nós mesmos, donos desta terra, basta tomarmos consciência de somos donos do Brasil.




sexta-feira, 29 de julho de 2011

Arce: um ídolo tricolor

Os gremistas com mais de 25 anos, com toda a certeza, lembram de um dos maiores laterais estrangeiros que pisou em campos brasileiros nas últimas décadas: Francisco Arce! Ídolo do Grêmio, Palmeiras e da Seleção Paraguaia, Arce tomará o lugar do argentino Gerardo Martino  que anunciou hoje sua saída, após 4 anos, sendo treinador da Seleção de nossos vizinhos. Arce, hoje com 40 anos, deixou o Clube paraguaio Rubio Ñú para estar no comando da Seleção que conseguiu o feito de empatar todos seus jogos e ir a final da Copa América deste ano contra o Uruguai e perder por 3x0 para nossos queridos hermanos uruguaios. 






O ex-jogador construiu uma carreira sólida na década de 90, sendo considerado um dos melhores jogadores de sua posição na época.
 
Arce foi campeão da Libertadores pelo Grêmio, em 1995, e pelo Palmeiras, em 1999.  Campeão da Copa do Brasil, do Brasileirão e estudais. Disputou  as Copas do Mundo de 1998 e 2002, nas quais o Paraguai foi eliminado nas oitavas de final. Boa sorte, ao nosso querido Arce! E que consiga levar o Paraguai a Copa do Mundo de 2014 no Brasil...Se ela ocorrer, claro.